Nuno Espírito Santo pode deixar de ser treinador do FC Porto nas próximas horas, segundo está a avançar a Rádio Renascença. De acordo com este meio, o técnico está fragilizado junto da SAD azul e branca, o que poderá levar a uma rescisão precoce com o antigo guarda-redes, que tem mais um ano de contrato.

Esta tarde, após a derrota com o Moreirense em Moreira de Cónegos por 3-1, naquela que foi uma das exibições mais fracas da temporada e que “roubou” o estatuto de melhor ataque e defesa da Primeira Liga, já se tinham sentido os sinais de contestação ao técnico por parte dos adeptos, descontentes com as últimas semanas dos dragões.

Ao mesmo tempo, os parabéns endossados ao Benfica na semana passada pelo título, um pouco contra a corrente comunicacional do clube que colocou o enfoque na “Liga Salazar” e na influência dos encarnados a nível de arbitragem para o desfecho do Campeonato, também não foi recebido da melhor forma por alguns elementos ligados ao FC Porto, que esperavam um discurso mais próximo daquela que tem sido a linha dos azuis e brancos.

Recorde-se que, no final da partida, Nuno Espírito Santo tinha falado pela primeira vez numa espécie de reflexão a fazer sobre o futuro. “Agora é o momento de nos sentarmos, conversar, olharmo-nos nos olhos e falar sobre o projeto. Foi me encarregue uma missão. Tenho a convicção que o FC Porto merece estar no expoente máximo do futebol português. Isso requer muito trabalho. Não necessito de nada mais do que um contrato e a personalidade para fazer o meu trabalho”, referiu o treinador ainda na zona de entrevistas rápidas.

Marco Silva, técnico que orientou hoje o último encontro pelo Hull City (derrota pesada por 7-1 em casa com o Tottenham, após a despromoção confirmada na semana passada), foi um dos nomes já levantados como possível sucessor de Nuno Espírito Santo no FC Porto.