O circo Ringling Brothers and Barnum & Bailey chegou ao fim no passado domingo com um último espetáculo em Nova Iorque, que foi também transmitido online. O fim do circo já tinha sido anunciado em janeiro, pela Feld Entertainment, empresa que o detém.

Tinha 146 anos de existência e era apelidado como “o maior espetáculo na Terra”. O Ringling Brothers and Barnum & Bailey era o último circo americano que ainda era transportado de comboio.

Menos bilhetes vendidos e aumento dos custos de manutenção ditaram o fim do Ringling Brothers. O circo tem vindo a ser acusado de maus tratos a animais por vários ativistas, os mesmos que protestaram no último espetáculo, em Nova Iorque. “Demorou 30 anos mas finalmente aconteceu. É uma vitória total”, disse Pat Cuviello, ativista que esteve presente no passado domingo, à NBC.

“Aprendi a andar no comboio, os meus pais viviam lá quando eu nasci”, contou Ivan Vargas, de 26 anos, o quinto artista de circo na sua família, à BBC. Vargas nasceu entre dois espetáculos de domingo. O circo era a casa de várias gerações. Ringling Brothers acolhia artistas oriundos de treze países diferentes, muitos deles no início de carreira.