A repetição do julgamento da inspetora da PJ Ana Saltão, determinada pelo Tribunal da Relação, começa esta segunda-feira, às 9h00, em Coimbra, num processo em que a arguida é acusada de matar a avó do marido com vários tiros. A inspetora é acusada pelo Ministério Público de ter sido a autora dos mais de dez disparos que mataram Filomena Alves, de 80 anos, numa residência em Coimbra, na tarde de 21 de novembro de 2012.

Ana Saltão foi inicialmente absolvida em 2014, por um tribunal de júri, depois de o presidente do coletivo de juízes, João Ferreira, ter considerado ser “mínima a probabilidade de a arguida ter cometido os crimes nos termos da acusação”.

Já em 2015, o Tribunal da Relação deu como certo que a inspetora tinha matado a avó do seu marido e condenou-a a 17 anos de prisão. Passado cerca de um ano e após recurso da defesa, o Supremo Tribunal de Justiça rejeitou a decisão da segunda instância, considerando que esta extraiu “ilações de factos”, numa fase em que a procuradora-geral adjunta do MP também considerou “inviável” a condenação da inspetora.

O processo regressou à Relação de Coimbra, que determinou a repetição do julgamento na primeira instância, novamente com recurso a tribunal de júri. O julgamento começa às 9h00 e estão previstas sessões para todos os dias, de manhã e de tarde, até 22 de junho (com exceção das sextas-feiras).