O número de casais em que ambos os cônjuges estão inscritos nos centros de emprego desceu 17,8% em abril em termos homólogos e 3,6% face a março, para 9.982, foi esta segunda-feira divulgado.

De acordo com a informação disponível na página do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), em abril, do total de desempregados casados ou em união de facto, 19.964 (10,5%) têm também registo de que o seu cônjuge está igualmente inscrito como desempregado no serviço de emprego.

Assim, no final de março, o número de casais em que ambos os cônjuges estão registados como desempregados era de 9.982, menos 17,8% (o equivalente a 2.160 casais) do que no mês homólogo e menos 3,6% (372 casais) do que no mês anterior.

No final de abril, estavam registados nos Serviços de Emprego do Continente 422.249 desempregados, dos quais 45,2% eram casados ou viviam em situação de união de facto, perfazendo um total de 191.023.

Em termos globais, e segundo dados também divulgados esta segunda-feira pelo IEFP, o número de desempregados inscritos nos centros de emprego baixou 20% em abril, face a igual mês de 2016, para 450.961 pessoas, representando a maior redução em termos homólogos desde que há registo.

A redução (correspondente a 112 mil pessoas), que ultrapassou a registada no mês de março (18%), coloca o desemprego registado ao nível de janeiro de 2009, alcançando-se a maior diminuição homóloga do desemprego registado desde que há registo (1989).

Em relação ao mês anterior, o número de desempregados registados diminuiu 4,4%, o que representa menos 20,5 mil pessoas.