Rádio Observador

Inovação

Samsung apresentou detalhes sobre o primeiro ecrã AMOLED flexível

A Samsung, empresa líder no mercado dos ecrãs AMOLED, apresentou esta quinta-feira alguns detalhes daquele que é o primeiro ecrã AMOLED flexível.

Getty Images

Autor
  • Miguel Videira Rodrigues

A Samsung apresentou esta quinta-feira, em Los Angeles, aquele que poderá ser o futuro dos ecrãs AMOLED, uma tecnologia em que a empresa sul-coreana é marca de referência. Numa apresentação no evento dedicado a displays, a SID 2017, a gigante tecnológica apresentou detalhes sobre o primeiro ecrã AMOLED de 9.1 polegadas flexível.

Foto: OledNet

O que é o LTPS

É um silicone policristalino que é sintetizado a temperaturas relativamente baixas (aproximadamente 650 ºC) quando comparadas com as temperaturas normais para este tipo de processos (900 ºC). O método LTPS é importante para a industria dos ecrãs porque o uso de grandes paíneis de vidro proibe a exposição a temperaturas elevadas.

Ou seja, a utilização de uma camada fina de silicone policristalino consegue ter um maior potencial para ser produzido em grande escala devido à temperatura mais baixa e à maior elasticidade do material.

 

Assente na tecnologia Low Temperature Poly-silicon (LTPS) esta foi uma inovação em destaque. O ecrã multi-touch esteve exposto na zona “Futuros Display” da Samsung. Os dados avançados pela empresa mostram que o ecrã pode ser aplicado a superfícies planas, côncavas (acima de 12 mm) ou convexas. Ou seja, este tipo de ecrãs consegue, quando pressionados, criar uma curvatura que facilmente retoma a forma original.

Foto: OledNET

O ecrã flexível poderá ter diversas utilizações, entre as quais se encontra a implementação em dispositivos wearable, nos avanços das IoT (Internet of Things) e nos ecrãs para carros.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Emprego

Uma viagem ao desconhecido com destino ao sucesso

Maria João Bobone
173

Os jovens devem ser levados a sair da sua zona de conforto, expostos a desafios que desconhecem, pois é a aventura pelo desconhecido que lhes proporciona a "bagagem" necessária para se diferenciarem.

Inovação

Um novo “darwinismo” organizacional

Rui Coutinho
189

Na próxima década, a competitividade das empresas assentará em dois grandes vetores: a sua capacidade de aprendizagem e o ritmo a que essa aprendizagem acontecerá.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)