Ataques aéreos da coligação liderada pelos Estados Unidos mataram, esta sexta feira, pelo menos 35 pessoas, incluindo civis, numa cidade do leste da Síria controlada pelo grupo terrorista Estado Islâmico, anunciou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

A maior parte dos mortos (26) eram pais de combatentes do grupo radical Estado Islâmico, tratando-se de sírios, mas também de marroquinos, disse à agência noticiosa France Presse o diretor do Observatório, Rami Abdel Rahman.

“Nove outros são civis sírios, entre os quais cinco crianças”, precisou. Em dois dias de ataques a zonas residenciais na cidade de Mayadin, morreram 50 pessoas.