O fotojornalista português Daniel Rodrigues foi considerado o Fotógrafo Ibero-americano do ano pelo júri do Pictures of the Year International (POY) para a região, foi anunciado neste sábado, em Barcelona, Espanha. De acordo com o sítio ´online´ do POY-Latam, concurso dedicado a fotógrafos da América Latina e Península Ibérica, Daniel Rodrigues venceu o prémio principal, relativo aos últimos dois anos do seu trabalho, e também obteve o 2.º lugar na categoria Retratos, com uma fotorreportagem sobre albinos em África.

Contactado pela agência Lusa, o fotógrafo, que se encontra atualmente em São Tomé, manifestou grande contentamento com a atribuição: “Mostra que estou a trabalhar bem, e espero que ainda me proporcione mais trabalho”.

Para Daniel Rodrigues, 30 anos, também foi importante ter sido premiado o trabalho com os albinos que realizou em Moçambique e no Malawi, em julho de 2016, e publicado este mês no New York Times, jornal norte-americano onde publica a maior parte do seu trabalho como ´freelancer´.

“Este prémio é um meio de divulgar as histórias que faço. Espero que ajude sobretudo os albinos”, pessoas que, pela sua cor de pele muito branca, são perseguidas em alguns países africanos onde existe a crença que certas partes do seu corpo têm propriedades mágicas.

O Prémio Fotógrafo Ibero-americano do Ano resultou da análise do ´portfolio´ do fotojornalista, com 40 fotografias de trabalhos realizados em vários países, desde Turquia, Irão e Moçambique.

Nascido em Compiègne, na França, Daniel Rodrigues vive na Póvoa do Varzim, em Portugal, desde os dez anos, e tem viajado por todo o mundo para fazer as suas fotorreportagens, que já lhe trouxeram o primeiro prémio na categoria de Vida Quotidiana, em 2013, no World Press Photo.

O concurso de fotografia documental Pictures of the Year International (POY), foi criado em 1944 pela escola de jornalismo da Universidade de Missouri-Columbia, nos Estados Unidos, onde o programa de ensino de fotojornalismo é o mais antigo, e um dos mais respeitados do mundo.

O POY-Latam foi criado por Loup Langton e Pablo Corral Vega em 2011 para celebrar a excelência da fotografia documental e artística da Iberoamérica, tornando-se um dos mais importantes concursos da região.