Dezenas de voos da British Airways (BA) continuam cancelados no aeroporto londrino de Heathrow, apesar de ter havido alguns que partiram com atrasos. Na origem, está a falha informática que foi registada no sábado pela transportadora aérea.

“Após o problema global com o sistema informático da BA, hoje esperam-se atrasos e cancelamentos de voos da companhia”, declarou um porta-voz de Heathrow, recomendando aos passageiros da BA que confirmem o estado dos seus voos antes de se dirigirem para o aeroporto londrino.

Para os clientes que viram os seus voos de sábado cancelados, o responsável aconselhou que não regressem ao aeroporto antes de terem outra reserva confirmada. Em Heatrhow, o aeroporto com mais tráfego da Europa, cerca de 90 voos descolaram e 36 foram hoje suspensos, enquanto em Gatwick, onde a operação da BA também foi afetada, descolaram 17 voos durante a manhã e não houve nenhum cancelamento.

Ainda assim, em termos gerais, há nota de atrasos generalizados e muitas pessoas à espera de voos, sobretudo em Heathrow, onde alguns passageiros pernoitaram. Também há um fluxo anormal de passageiros nas estações de comboio de Londres, com longas filas de pessoas que optaram deslocar-se pelo transporte ferroviário devido às complicações com os voos da BA.

Durante a manhã deste domingo, a previsão era que a situação ficasse “quase normalizada” em Gatwick e que “a maioria” dos voos operados a partir de Heathrow também já possam ser concretizados. Em Portugal, foram cancelados 11 voos de ou para aeroportos nacionais. Prevê-se que continue a haver perturbações ao longo da semana, pelo que a British Airways continua a dizer aos passageiros que confirmem se o seu voo vai mesmo ser operado antes de se dirigirem para o aeroporto. Reembolsos vão ser “apressados”.

Em comunicado, divulgado também no Twitter, a British Airways sublinha que estas perturbações são ainda registadas depois de uma falha no sistema informático global que originou o caos em aeroportos de todo mundo e a indignação dos passageiros. Apenas os passageiros com reservas confirmadas podem ir para ambos os aeroportos e verificar se está prevista a partida dos respetivos voos, acrescenta a empresa.

https://twitter.com/British_Airways/status/868634892984348672

https://twitter.com/British_Airways/status/868634951985618946

https://twitter.com/British_Airways/status/868635009506267136

https://twitter.com/British_Airways/status/868635062249693184

https://twitter.com/British_Airways/status/868635130184814596

Após a falha informática, a British Airways teve de cancelar todos os seus voos de sábado a partir dos aeroportos de Londres, num fim de semana prolongado (com feriado na segunda-feira) em que estavam previstas muitas partidas. Muitos dos milhares de passageiros que ficaram em terra têm expressado o seu descontentamento nas redes sociais.

Um responsável da empresa britânica de aviação comercial disse no sábado que a British Airways conta retomar voos a partir de Londres e que a falha informática global se deveu a um “problema com o fornecimento elétrico”. Através de uma gravação em vídeo a partir do centro de operações de Heathrow, o conselheiro delegado da transportadora, o espanhol Alex Cruz, negou que o erro tenha sido motivado por um ciberataque, pediu desculpa aos clientes e prometeu “apressar os reembolsos”.

A companhia aérea britânica registou outras avarias informáticas em 2016, o que causou atrasos significativos nos meses de julho e agosto.

British Airways suspende voos por causa de falha informática

Perturbações em Portugal: 11 voos afetados

A falha informática provocou o caos nos aeroportos de Gatwick e Heathrow mas também em centenas de aeroportos de todo o mundo. Em Portugal, implicou o cancelamento de 11 voos com partida ou chegada aos aeroportos nacionais, segundo informação citada pela Rádio Renascença. Em Lisboa foram cancelados três voos, dois para Londres e um para Lisboa, já para o Porto foram cancelados dois, um que deveria ter partido de Gatwick e outro de Heathrow. De ou para Faro houve seis voos que não descolaram, em ambos os sentidos (Lisboa-Londres e Londres-Lisboa).

As perturbações afetaram aeroportos de todo o mundo este sábado, sendo que a British Airways já fez saber que todos os passageiros que ficaram sem voo vão ser reembolsados no valor total do bilhete. Ainda assim, acredita-se que os atrasos vão continuar a verificar-se durante vários dias, com a BA a pedir aos passageiros que não se dirijam para o aeroporto este domingo a não ser que confirmem previamente que o voo vai mesmo realizar-se.

A companhia aérea britânica começou por cancelar, no sábado, todos os voos até às 18h mas acabaria depois por cancelar todos os voos até ao final do dia. Rejeitando a hipótese de ataque informático, responsáveis pela companhia vieram dizer que se tratou de uma falha no fornecimento de energia. O problema ainda está a ser resolvido, mas os custos para a companhia aérea já são astronómicos.

https://twitter.com/British_Airways/status/868749232085270529

Os direitos dos passageiros com voos cancelados

A verdade é que a lei europeia prevê indemnizações precisas em caso de cancelamento de voos por serviços prestados dentro do espaço aéreo europeu ou por companhias aéreas europeias.

Assim, e segundo lembra o The Guardian, atrasos de mais de três horas em voos de curta distância (até 1.500km) permitem uma compensação de 250 euros, que sobe para 400 se forem voos de média distância (entre 1.500km e 3.500km).

Para voos de longa distância (mais de 3.500km), atrasos entre três a quatro horas dão direito a uma indemnização de 300 euros, que sobe para 600 se o atraso for de mais de quatro horas.

Além disto, as companhias aéreas são obrigadas por lei a dar aos passageiros comida e bebida desde que o atraso do voo seja de mais de duas horas, assim como alojamento em hotel se as perturbações forem noite dentro.

*Artigo atualizado às 17h10 com informação sobre os voos cancelados