O primeiro-ministro, António Costa, sublinhou esta terça-feira as relações “muito fortes e integradas” entre Portugal e Espanha, sustentando que a fronteira entre os dois países deve ser um “ponto de união” e não uma “linha de separação”.

“O objetivo é fazer da fronteira, que era uma linha de separação, um ponto de união entre os nossos países, povos e economias. Para esta união o papel das empresas é absolutamente essencial”, defendeu António Costa que falava em Vila Real no segundo de dois dias de cimeira ibérica entre Portugal e Espanha.

No final da cimeira empresarial luso-espanhola, que decorreu em paralelo com a cimeira entre os executivos dos dois países, Costa lembrou a necessidade de se trabalhar “dia após dia em conjunto”, valorizando a relação económica “muito forte” entre Portugal e Espanha.

“Para termos uma noção, a Espanha exporta para Portugal mais do que exporta para toda a América Latina. E Portugal exporta só para Espanha mais do que exporta para a Alemanha e França no seu conjunto”, declarou.

O chefe do executivo português disse ser necessário “transformar esta força” de proximidade “numa capacidade crescente” de ambos os países serem “mais fortes em conjunto no mercado europeu e global”.

Depois, António Costa lembrou que a cimeira entre os dois executivos decorre em Vila Real, no interior do país, e centra-se na cooperação transfronteiriça, numa “nova visão” sobre o território de ambos os países.

“Se queremos ter maior coesão territorial e queremos desenvolver o que está por desenvolver, é nestas regiões que temos de priorizar o esforço de desenvolvimento”, realçou.

A 29.ª cimeira bilateral entre Portugal e Espanha arrancou na segunda-feira e termina esta terça-feira. Serão assinados no final do encontro vários acordos entre os dois países, no que pretende ser um reforço da cooperação transfronteiriça em áreas como energia, infraestruturas e ambiente.

As cimeiras ibéricas são reuniões anuais bilaterais lideradas pelo chefe do Governo de Espanha e pelo primeiro-ministro de Portugal e nas quais se discutem questões de interesse para ambos os executivos e projetos de cooperação entre os dois países.

Esta é a primeira reunião do género com António Costa como chefe do Governo de Portugal, já que em 2016 não decorreu a cimeira devido à conjuntura política de Espanha, na altura com um executivo de gestão.