PSD, PS e PAN aprovaram esta quinta-feira no parlamento, em votação final global, um diploma que partiu do Ministério da Saúde para reforçar a proibição de fumar, designadamente em locais frequentados por menores, mesmo sendo ao ar livre.

Numa série de votações de complexa contabilização pela mesa da Assembleia da República, opuseram-se a este diploma, cuja versão final saiu da Comissão Parlamentar de Saúde, a deputada socialista Isabel Moreira e onze elementos da bancada do CDS-PP.

Bloco de Esquerda, PCP e “Os Verdes” optaram pela abstenção, assim como Wanda Guimarães (PS) e três deputados do CDS-PP: a presidente do partido, Assunção Cristas, o líder parlamentar, Nuno Magalhães, e a médica e deputada Isabel Galriça Neto.

No voto contra este diploma, que pretende reforçar as proibições de fumar, estiveram nomes do CDS-PP como João Almeida, Pedro Mota Soares, Ana Rita Bessa, Vânia Dias da Silva, António Carlos Monteiro, Hélder Amaral, Filipe Anacoreta Correia, Cecília Meireles, Álvaro Castelo Branco, Araújo Novo e Patrícia Fonseca.

Com esta deliberação do parlamento, a partir de 1 de janeiro de 2018 será proibido fumar em locais para menores, ainda que ao ar livre, como campos de férias ou parques infantis.