O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, admitiu pela primeira vez a possibilidade de ataques informáticos russos para tentar influenciar a campanha eleitoral nos Estados Unidos, em que Donald Trump foi eleito, mas diz que, a terem acontecido, não foram perpetrados pelo Kremlin, mas sim por patriotas russos independentes.

De acordo com o jornal norte-americano New York Times, Vladimir Putin terá admitido essa possibilidade durante um encontro entre agências de notícias em São Petersburgo, mas diz que os piratas informáticos “são como os artistas” porque escolhem os seus alvos “dependendo da forma como se sentem quando acordam pela manhã”.

“Se têm sentido patriótico, começam a fazer a sua contribuição – que é correta, do seu ponto de vista – na luta contra aqueles que dizem coisas más sobre a Rússia”, disse.

Os comentários são uma mudança no discurso do presidente russo, que recusava qualquer tipo de intervenção russa nas eleições norte-americanas, mas negando ainda assim que tenha existido qualquer tipo de intervenção da parte do Kremlin. “Não estamos a fazer isto a nível estatal”, disse.