O presidente norte-americano, Donald Trump, decidiu adiar a mudança da embaixada dos Estados Unidos em Israel de Telavive para Jerusalém, uma promessa de campanha, para aumentar a possibilidade de um acordo de paz, anunciou a Casa Branca.

A decisão adia a mudança por seis meses, segundo um responsável. “O presidente Trump tomou a decisão para maximizar as hipóteses de negociar com êxito um acordo entre Israel e os palestinianos”, lê-se num comunicado da Casa Branca.

O presidente manifestou várias vezes a intenção de mudar a embaixada. A questão não é se isso vai acontecer, mas quando”, acrescenta o texto.

Donald Trump prometeu durante toda a sua campanha mudar a embaixada dos EUA em Israel para Jerusalém. Num discurso, em março do ano passado, o agora presidente dos Estados Unidos garantiu que ia “mudar a embaixada norte-americana para a eterna capital do povo judeu, Jerusalém”. Já em fevereiro deste ano, Trump admitiu que a mudança seria um processo difícil e que estava a “pensar muito seriamente” no assunto.

Donald Trump admite que “não é fácil” mudar a embaixada dos EUA para Jerusalém

Israel considera Jerusalém a sua capital, mas a parte leste da cidade, anexada por Israel em 1967, é reclamada pela Autoridade Palestiniana para capital de um futuro Estado da Palestina. Os países com representação diplomática em Israel têm as embaixadas em Telavive, defendendo que o estatuto de Jerusalém deve ser definido em negociações entre israelitas e palestinianos.