A Petrogal Moçambique aumentou a produção de gás doméstico nas últimas semanas para responder a um incremento da procura que chegou a esgotar as garrafas, disse esta sexta-feira à Lusa o responsável pela empresa.

“Houve um crescimento de procura da ordem dos 30 a 40%. Tivemos que ajustar toda a cadeia de distribuição”, referiu Paulo Varela, presidente do conselho de administração da empresa que domina o mercado em Moçambique. Nas últimas duas semanas passaram a ser enchidas entre nove a 10 mil garrafas de gás doméstico por dia, face às cinco a seis mil processadas antes, e a comercialização já está normalizada, acrescentou.

O pico de procura estará relacionado com “uma escassez de carvão” no mercado nacional, referiu ainda Paulo Varela. Ao mesmo tempo, o Governo já garantiu a importação de gás doméstico em quantidade suficiente para cobrir as necessidades.

Moisés Paulino, diretor nacional de Hidrocarbonetos e Combustível, citado pela edição desta sexta-feira do diário Notícias, refere que havia uma previsão de importação de cerca de 28 mil toneladas de gás doméstico para 2017, mas os consumos farão com que o valor chegue a 32 mil toneladas. O responsável estatal refere que o crescimento no consumo de gás está associado ao aumento de preço do carvão.