Rádio Observador

PSD

PSD questiona Governo sobre abate de sobreiros centenários na Tapada de Mafra

PSD questionou Governo sobre abate de sobreiros centenários na Tapada de Mafra, violações do Plano de Gestão Florestal e Plano Diretor Municipal e morte de crias de Açor pelo uso de maquinaria pesada.

Autor
  • Agência Lusa

O PSD questionou o Governo sobre o abate de sobreiros centenários na Tapada de Mafra, violações do Plano de Gestão Florestal e Plano Diretor Municipal (PDM) e a morte de crias da ave Açor pelo uso de maquinaria pesada.

O arranque de sobreiros centenários por parte da direção da Tapada Nacional de Mafra foi noticiado pelo jornal Público em maio, levando a posições públicas da associação ambientalista Quercus, que disse que o derrube das árvores não teve “a prévia e obrigatória” autorização do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF).

Numa pergunta dirigida ao Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, os deputados sociais-democratas Carlos Silva, Duarte Pacheco, Joana Barata Lopes e Sandra Pereira questionam se, de facto, o abate ocorreu, qual o seu alcance e os atos administrativos envolvidos.

A alegada morte de crias de Açor – uma ave protegida -, devido à utilização de maquinaria pesada, é outra das questões colocadas, assim como a abertura de caminhos, identificados pela Quercus como violando o PDM e o Plano de Gestão Florestal.

O PSD coloca ainda questões sobre a orgânica do Tapada Nacional de Mafra, gerida por uma Cooperativa de Interesse Público de Responsabilidade Limitada desde 1998, designadamente a exoneração daquela estrutura de representantes do ICNF e do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV), e “o racional” destas decisões com a manutenção da diretora no cargo.

“Qual o Plano Estratégico que o Governo tem para a Tapada Nacional de Mafra? Quais os prazos e os parceiros essenciais para a sua implementação”, questionam.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Ambiente

Ser ambientalista agora é muito fácil

Salvador Malheiro
780

Qual é a estratégia de descarbonização quando, neste mandato, o Bloco quis a todo o custo taxar as energias renováveis, se opôs à construção de barragens, à energia eólica e à exploração de lítio?

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)