Mais de uma centena de objetos da maior coleção do mundo relacionada com a saga Star Wars foi roubada. Algumas das peças roubadas eram raras e o valor total do furto foi avaliado em mais de 200 mil dólares (cerca de 177 mil euros). O autor do roubo pode ter sido um amigo do colecionador.

As suspeitas de Sansweet surgiram quando outro colecionador, Philip Wise, informou que lhe tinham roubado um objeto da coleção. Mais tarde, Zach Tann outro colecionador revelou que tinha comprado, não só esse mesmo objeto como outros, a Carl Cunningham, também ele um colecionador.

Conheci Carl há muitos anos, considerava-o um bom amigo e confiável e hospedei-o na minha casa várias vezes. Estamos devastados pelo fato de ele ser o suposto autor dos furtos. Não só os objetos importantes foram roubados da coleção, mas também o nosso tempo, energia e capacidade de confiar incondicionalmente levaram um golpe”, pode ler-se na publicação feita por Sansweet no seu blogue.

Tann está a trabalhar em colaboração com a polícia para ajudar a recuperar o maior número de objetos possível e já disponibilizou uma lista detalhada com os objetos que comprou. Philip Wise “concluiu rapidamente pela quantidade e qualidade de itens que provavelmente foram roubados” da coleção de Sansweet. Carl Cunningham foi acusado pelo roubo no final de março e está a aguardar uma audiência.

O próprio Mark Hamill, que interpretou Luke Skywalker, na saga Star Wars, está empenhado em recuperar os objetos roubados. Na sua conta do Twitter, o ator partilhou a publicação de Sansweet no seu blogue.

A informação foi revelada pelo próprio colecionador e dono de um museu dedicado à saga que fez uma publicação no seu blogue a contar o sucedido. De acordo com Sansweet, os roubos ocorreram “durante vários meses no final de 2015 até 2016” mas só foram descobertos em fevereiro deste ano.

Ainda na publicação, Sansweet deixou um apelo, pedindo a quem “tiver alguma informação sobre as atividades ou objetos que Carl Cunningham vendeu”, que o contacte.