A Avenida dos Aliados é a partir desta quarta-feira um dos palcos do Porto a acolher comemorações oficiais do 10 de Junho, transformando-se num quartel-general onde as Forças Armadas mostram o que têm, o que fazem e onde estão.

Os três ramos das Forças Armadas (FA) — Exército, Marinha e Força Aérea — estão presentes até domingo na Avenida dos Aliados, no Porto, com “uma exposição de capacidades e meios”, “aberta essencialmente para o público em geral”, explicou esta manhã o porta-voz do Estado-Maior General das Forças Armadas (EMGFA), Hélder Perdigão, no âmbito da cerimónia de abertura das Atividades Militares Complementares, inseridas nas comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades.

“Estamos muito satisfeitos de estar na parte central do Porto, que é um cartão-de-visita da cidade e é um sítio de passagem que tem muito visitantes, o que é para nós muito apelativo, porque queremos demonstrar exatamente o que fazemos, onde estamos e os meios que temos, de forma desinibida”, frisou o responsável.

Desde um F-16 a uma lancha anfíbia, passando por uma escalada ‘rappel’, as FA deslocaram para a placa central dos Aliados um conjunto de meios que não passam desapercebidos e cuja “logística não foi fácil”.

O transporte foi feito durante a noite, sendo que “grande parte dos meios” foram transportados no fim de semana passado, de modo a “causar o menor impacto possível”.

“O mesmo vai acontecer nas cerimónias do dia 10”, na Avenida Brasil, frente marítima da cidade, “em que os meios principais, nomeadamente 75 viaturas, vão ser transportados durante a noite”, disse Hélder Perdigão, acrescentando que “a logística dá muito trabalho”, mas acaba por ser “um desafio” para as FA, permitindo-lhes treinar “a projeção de forças”.

O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, que presidiu à cerimónia de abertura destas Atividades Militares Complementares, congratulou-se com a apresentação das valências das FA nos Aliados, considerando ser “muito importante” que as pessoas compreendam “a importância das FA, aquilo que representam para a soberania e para a segurança” nacional.

“O facto das FA fazerem aqui uma apresentação das suas valências permite também este aproveitamento do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades para se perceber onde estamos, para onde vamos o que somos”, sublinhou Moreira.

A cerimónia desta manhã arrancou às 10h30, sob o olhar atento de muitos turistas e curiosos, com o hastear de cinco bandeiras em simultâneo: a da cidade, a do EMGFA e as três dos diferentes ramos das FA.

As comemorações oficiais do 10 de Junho são este ano no Porto, onze anos depois de o ex-presidente da República, Cavaco Silva, ter escolhido a cidade para o evento.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, fará uma visita a estas Atividades Militares Complementares na sexta-feira de manhã.

A juntar a estas atividades, que decorrem a partir das 10:00, haverá ainda nos Aliados das bandas das FA.

As Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas decorrem entre sexta-feira e domingo, nas cidades do Porto e de São Paulo e Rio de Janeiro, no Brasil.