O Papa Francisco enviou uma mensagem ao cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente — que é também presidente da Conferência Episcopal Portuguesa –, a agradecer o “cuidado pastoral e espiritual” com que os portugueses “estão a viver o centenário das Aparições” de Fátima.

Numa nota de três parágrafos, em que agradece o acolhimento que lhe foi feito em Portugal, o líder da Igreja Católica afirma que viu “um povo ordeiro e entusiasta, crente e sem respeitos humanos, no roteiro” entre Monte Real e Fátima. “No Santuário de Nossa Senhora, comoveu-me a solidez da fé, a indómita esperança e a ardente caridade que anima o caminho humano e cristão daquele povo santo fiel de Deus”, escreve ainda o Papa.

O pontífice sublinha ainda “o silêncio de um milhão de peregrinos unidos ao meu silêncio orante, o mar de luz feito por um milhão de velas acesas na noite de vigília, a ovação elevada por dois milhões de mãos aos novos Santos Francisco e Jacinta e o acenar de lenços brancos à Branca Senhora por um milhão de corações felizes” que viu no Santuário de Fátima.

Na mensagem, Francisco elogia também a iniciativa da visita da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima “a tudo quanto era cidade e aldeia desse abençoado Portugal” e assegura a oração “pela Igreja de Portugal para que continue a caminhar com perseverança e coragem, testemunhando a todos o amor misericordioso do Pai do Céu”.

Francisco esteve em Fátima nos dias 12 e 13 de maio, para presidir às celebrações do centenário das aparições de Fátima e para canonizar os pastorinhos Francisco e Jacinta Marto. Nesses dois dias, esteve presente na procissão das velas e presidiu à missa no recinto do santuário.