Milhares de pessoas manifestaram-se este domingo nas ruas da capital marroquina contra a corrupção e abuso de poder que atravessa a classe política do país.

De acordo com a Associated Press, a manifestação em Rabat foi uma das maiores de que há memória na história recente do país. Os manifestantes ocuparam as ruas da capital em solidariedade com o movimento que vai protestando há mais de sete meses no norte do país, na cidade de Al-Hoceïma.

É lá, em Al-Hoceïma, que mora o epicentro do movimento hirak (a mudança), que reivindica o desenvolvimento do Rif, uma região historicamente rebelde e geograficamente isolada, que os contestatários consideram “marginalizada”. Protestos que já levaram à prisão de mais de 100 pessoas, entre elas alguns líderes políticos da região.

Em Rabat, conta a Euronews, ouviram-se gritos como “Liberdade, dignidade e justiça social” ou “Não nos rendemos”, em grande medida as mesmas palavras de ordem que se ouviram nas manifestações que alimentaram a Primavera Árabe.

A manifestação aconteceu de forma pacífica e ordeira e não há registo de incidentes de maior.