A época 2015/16 não podia ter sido melhor para Renato Sanches. Pelo Benfica venceria a Liga NOS; por Portugal, o Euro 2016. Individualmente, foi eleito o “Jogador Revelação” em Portugal, o “Melhor Jovem” do Europeu de França, tendo ainda conquistado o prémio “Golden Boy” — atribuído pelo jornal italiano Tuttosport o melhor jogador Sub-21 da Europa. Tinha somente 19 anos.

No Verão seria transferido para o Bayern de Munique por 35 milhões de euros — mais 45 mediante objetivos.

O pior veio depois: mal jogou (apenas 17 jogos e 617 minutos na Bundesliga) no clube alemão, tapado que estava por alguns dos melhores do mundo na posição (ou posições: “oito”, “dez”) que ocupa: Xabi Alonso, Arturo Vidal, Thiago Alcântara, Joshua Kimmich — como se não bastasse, também Javi Martínez, David Alaba ou Philipp Lahm lhe podiam desempenhar a posição.

Lahm e Alonso arrumaram as botas no final da época. Problema resolvido e mais espaço para Renato em 2017/18? Longe disso. Ainda no mercado de Inverno o Bayern fez uma contração a pensar no Verão: Sebastian Rudy, médio da “moda” na Bundesliga (um matulão que defende tão bem quanto ataca) e titularíssimo no surpreendente (acabou o campeonato em 4.º lugar e classificou-se para o playoff da Liga dos Campeões) Hoffenheim assinaria pelos bávaros.

OK, é só um, a época é longa, Carlo Ancelotti (que até aprecia o ragazzo mas pede aos adeptos tempo para que Renato “cresça”) pode fazer uma ou outra rotação e Renato Sanches teria sempre espaço. Teria. Teria se o Bayern não estivesse prestes a anunciar Corentin Tolisso, médio francês vindo do Lyon — e que pisa os mesmos lugares que o português pisa. Sim, Tolisso é bom. Realmente bom. E pagando o Bayern 40 milhões de euros por ele (mais até do que pagou por Renato) não deverá ser para o encostar.

https://www.youtube.com/watch?v=0Ncn_LcIcko

O que vai acontecer agora? Não sabemos. Sabemos que Renato não pode ficar mais um ano no parado (entre o banco e aqueles 15 minutinhos quando o rei faz anos, que nem dão para aquecer), sob risco de estagnar e nem ao Mundial ir.

Segundo o jornal desportivo catalão Gol da última segunda-feira, Renato Sanches é desejado por Ernesto Valverde, o novo treinador do Barcelona. Mais, acrescenta o Gol: Jorge Mendes, empresário de Renato, já estará a trabalhar na transferência para o Barça. Porém, os catalães não estão sozinhos no leilão: também o Manchester United (José Mourinho queria-o no verão passado e terá ficado chateado por o United o ter “perdido” para o Bayern) o quer.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR