Nathalie Kosciusko-Morizet estava a distribuir panfletos num mercado na Place Maubert, em Paris, quando foi insultada e atacada por um homem. Segundo a France-Presse, o atacante — com cerca de 50 anos — arrancou os papéis das mãos da candidata da União dos Democratas e Independentes e tentou atirá-los à cara de Kosciusko-Morizet, gritando que era por culpa dela que a socialista Anne Hidalgo era presidente da Câmara Municipal de Paris. Kosciusko-Morizet perdeu as últimas eleições para Hidalgo.

A candidata conservadora terá perdido o equilíbrio, caindo de costas e perdendo a consciência durante vários minutos. Teve de ser assistida no local pelos bombeiros e transportada para o hospital. Fonte do Hospital Cochin — onde Kosciusko-Morizet está internada — revelou ao Le Figaro que que a ex-ministra do Ambiente sofreu um traumatismo craniano e terá de passar a noite em observação.

O momento foi captado pelo fotógrafo da France-Presse Geoffroy Van Der Hasselt:

(GEOFFROY VAN DER HASSELT/AFP/Getty Images)

De acordo com o jornal francês, um homem, que assistiu ao incidente, ainda tentou apanhar o atacante, que fugiu em direção à estação de metro de Maubert, mas acabou por perdê-lo de vista em Cluny. Uma investigação já foi aberta, refere o Le Figaro. A diretora da campanha da candidata conservadora revelou que esta está “muito chocada” e que só ia receber a visita dos dois filhos.

Foram vários os políticos que se pronunciaram contra o ataque. O primeiro-ministro, Edouard Philippe, escreveu no Twitter que condenava “este ato de violência” contra a sua “amiga”. Anne Hidalgo descreveu o ato como “intolerável” e “cobarde”. Na sexta-feira, pelas 18h (17h em Lisboa) será realizada um protesto contra a violência na Place Maubert.