A Polícia Nacional espanhola desmantelou um grupo criminoso de brasileiros que se dedicavam à exploração sexual de mulheres brasileiras em Espanha e Itália, tendo prendido cinco pessoas e libertado três vítimas.

Em comunicado de imprensa divulgado esta terça-feira em Madrid, a polícia calcula que a organização “teria explorado 40 mulheres em bordéis ou casas alugadas para o efeito em várias localidades espanholas e italianas”.

A investigação finalizou com a detenção de cinco pessoas de nacionalidade brasileira nas cidades espanholas de Valência, Barcelona e São Sebastião, e com a libertação de três mulheres, tendo ainda impedido que outras quatro viajassem para Espanha.

Segundo a Polícia Nacional, a organização de criminosos brasileiros “captava no seu país de origem mulheres jovens em situação de necessidade, através de familiares ou pessoas de confiança dos proxenetas”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em seguida, os agora detidos enviavam dinheiro para o Brasil para que os “captadores” adquirissem bilhetes de avião para as vítimas.

A organização alugava apartamentos e casas com uma duração muito curta, “entre uma semana e um mês aproximadamente”, permitindo que as vítimas circulassem constantemente entre 25 localidades espanholas e três italianas.