Rádio Observador

Hackers

Skype foi pirateado por grupo português

Os utilizadores do Skype estão a reportar vários problemas no acesso. Tudo leva a crer que a plataforma tenha sido hackeada e parece que o grupo é português.

O ataque está a afetar de maneira diferente os utilizadores

Getty Images

Os utilizadores do Skype têm relatado várias falhas de ligação na plataforma. A empresa diz que o serviço está restabelecido, mas os erros persistem, principalmente na Europa.

Os problemas começaram na segunda-feira, têm-se estendido até esta quarta-feira e afetam diferentes partes do mundo. O ataque, diz o El Mundo, veio de um grupo de hackers português conhecido como Cyber Team. O próprio grupo confirmou-o no Twitter.

O ataque afeta de maneira diferente quem usa a plataforma. Assim, se há quem consiga iniciar a aplicação com aparente normalidade, outros não são capazes de enviar mensagens de texto ou de fazer chamadas via áudio/vídeo.

A empresa da Microsoft já reconheceu os problemas, embora não admita que se trate de um ataque cibernético. A equipa de suporte do Skype tem também atualizado o estado do serviço no Twitter.

Os problemas têm, no entanto, persistido. Há utilizadores que continuam a relatar o mau funcionamento do serviço, especialmente pela Europa. O Down Detector, um serviço web especializado em reportar problemas informáticos, revela que as incidências das queixas persistem.

Por outro lado, a Panda Security – a empresa espanhola especialista em segurança informática – informou que pode tratar-se de um ataque do tipo DDos e realça que os dados pessoais dos utilizadores na aplicação não ficam comprometidos. Empresas como a Netflix, o Twitter, a Amazon ou o New York Times já sofreram ataques semelhantes.

O que são ataques DDos?

O ataque de negação de serviço (DDoS – Distributed Denial of Service, em inglês) é um tipo de ataque cibernético que consiste no envio massivo de pedidos de acesso a um determinado servidor web. Essa sobrecarga conduz à incapacidade de resposta do servidor, inviabilizando o acesso dos utilizadores, por exemplo, a um determinado website.

O Cyber Team já atacou a página web do exército e da polícia militar do Brasil, as polícias locais na Índia e até as agências governamentais do México. Nesses ataques deixavam mensagens onde proclamavam o caráter independente das suas ações.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)