235kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui.

Eles não podem usar calções? Então vestem saias para protestarem

Este artigo tem mais de 3 anos

Uma escola em Exeter proibiu os alunos de usar calções e eles vestiram saias para protestar contra a regra. Durante a onda de calor, os condutores de autocarros de Nantes tiveram a mesma ideia.

i

Ao serem proibidos de usar calções com os uniformes escolares e do trabalho, os estudantes e os condutores decidiram utilizar saias para combater o calor e as regras impostas

Ao serem proibidos de usar calções com os uniformes escolares e do trabalho, os estudantes e os condutores decidiram utilizar saias para combater o calor e as regras impostas

“Não há calções. Usem saias, se quiserem”, e eles assim o fizeram. Um grupo de 50 estudantes do ISCA Academy, em Exeter, no Reino Unido, vestiram saias para protestarem contra as novas regras dos uniformes, que proibiam o uso de calções.

Os alunos pediram, por diversas vezes, que se abrisse uma exceção à regra face às temperaturas elevadas que se fazem sentir por toda a Inglaterra, mas todos os seus pedidos foram recusados. Estavam obrigados a usar calças compridas com o resto do uniforme.

Claire Reeves, a mãe de um dos alunos, disse ao Devon Live que o seu filho estava a sofrer com o calor que passava todos os dias.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Eu chamei a escola à atenção várias vezes e eles disseram que se eu deixasse que o meu filho levasse calções para as aulas, ele ficaria de castigo o dia todo e se eu persistisse em deixá-lo usar essa peça de vestuário ele seria suspenso”, declarou Reeves.

Um outro encarregado de educação, que preferiu ocultar a sua identidade, revelou que uma professora lhe disse, num tom sarcástico: “O seu filho pode sempre usar uma saia, se ele preferir”.

Num tom irónico ou não, a verdade é que os estudantes preferiram mesmo usar saias, para combater o calor e as regras impostas pela escola.

A diretora, Aimee Mitchell, acabou por admitir que estava a considerar rever a política de uniformes da escola.

Os condutores que usaram as saias das mulheres

Também os condutores de autocarros da cidade francesa de Nantes foram trabalhar com saias para protestarem contra a proibição de utilizarem calções no trabalho.

As autoridades francesas já tinham avisado a população para tomar medidas que evitassem possíveis consequências do excesso de calor. Por isso, os condutores acharam impensável continuarem a trabalhar de calças.

Em momentos como este invejamos as mulheres. O nosso uniforme não está preparado para estas situações”, declarou Didier Sauvetre, motorista da CFDT, citado pelo Telegraph.

A companhia de transportes Semitan acha inapropriado que os funcionários utilizem calções durante o tempo de serviço. Admitiu poder rever o uniforme de verão, mas a possibilidade dos condutores utilizarem calções está fora de questão. Restam talvez os kilts.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.