A SpaceX está mesmo empenhada em reutilizar foguetões que já tinham sido lançados ao espaço. A empresa de Elon Musk pretende fazer já dois lançamentos, este fim-de-semana, em dois sítios diferentes nos EUA. Os lançamentos estão agendados para esta sexta-feira e para domingo. Os testes parecem ter corrido bem e a firma tem partilhado na sua conta oficial do Twitter os últimos desenvolvimentos.

Se forem bem sucedidos, isso permite à empresa orgulhar-se de fazer lançamentos ao espaço mais vezes do que os seus concorrentes, o que se pode traduzir em mais contratos para a bem sucedida empresa de Elon Musk.

Elon Musk. Quem é o génio que lançou um Tesla a caminho de Marte?

O foguetão, o Falcon 9, vai transportar, esta sexta-feira, um satélite geoestacionário da Bulgária, o Bulgariasat, e vai ficar em órbita sobre a Europa Oriental. Este primeiro lançamento vai acontecer na Flórida e vai ser a segunda viagem do Falcon 9. Depois de lançado, o foguetão volta para aterrar numa plataforma flutuante no Atlântico, à semelhança do que aconteceu na primeira vez que realizou esta operação, em janeiro.

SpaceX quer reutilizar foguetões para tornar viagens espaciais mais baratas. Primeiro teste é hoje

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Este relançamento estava agendado para o passado dia 19, segunda-feira, mas a operação atrasou-se depois de alguns engenheiros terem encontrado defeitos numa válvula.

Já o segundo lançamento, previsto para domingo, será lançado de origem. Neste dia, a empresa vai lançar o Iridiumnext e vai partir da Califórnia. Estes satélites vão ficar em órbita polar, dispostos de norte a sul do globo, ao contrário do que habitualmente acontece com os satélites que são lançados na Flórida que são enviados para órbitas equatoriais.

Dois lançamentos pela mesma empresa em menos 48h é um feito raro. O último remonta a 2008 , por um dos principais concorrentes da SpaceX, a United Launch Alliance (ULA), que lançaram um foguetão Atlas e um foguetão Delta.

A reutilização de foguetões traz grandes vantagens, não só à empresa como para os potenciais clientes que exploram o espaço. Por um lado, optar por reutilizar um foguete tem uma diferença de 20% no custo. Por outro lado, estes ficam prontos mais rapidamente para outro lançamento.