O enredo é digno de um filme de gangsters. John “Sonny” Franzese, o preso mais velho do sistema prisional federal dos Estados Unidos da América, saiu em liberdade na passada sexta-feira, dia 23 de junho, aos 100 anos de idade. A notícia foi avançada pela imprensa internacional e também pelo filho, Michael Franzese, através do Twitter.

“Sonny”, o número dois da família de crime organizado Colombo, saiu do Centro Médico Federal, em Massachusetts, numa cadeira de rodas. Aos 93 anos, em 2010, foi condenado a oito anos de prisão na sequência de uma conspiração que envolveu a extorsão em clubes de striptease de Nova Iorque.

O gangster, que as autoridades acreditam ser o responsável pela morte de 50 a 100 pessoas, passou a maior parte da sua vida adulta a entrar e a sair da prisão — Franzese saiu em liberdade condicional pelo menos seis vezes.

Apesar dos crimes de homicídio de que é suspeito, dos quais foi absolvido, foi o seu envolvimento na organização de vários assaltos a bancos que fez com que fosse condenado a 50 anos de prisão, uma sentença que não chegou a completar.

Segundo vários meios internacionais, fontes policiais ainda não confirmaram a libertação de Franzese ou detalhes do seu registo criminal.