Depois de um primeiro passo dado ainda em 2016, a Jaguar Land Rover (JLR) prepara-se para dar a conhecer as evoluções alcançadas ao longo de cerca de um ano de trabalho, com a apresentação de um Range Rover equipado com tecnologias de condução autónoma de nível 4. Ou, dito de outra forma, capaz de se conduzir sozinho, ainda que necessitando sempre de um humano por detrás do volante.

Segundo avança a Autocar, com base em informações divulgadas pelo fabricante britânico, no evento serão ainda apresentadas tecnologias desenvolvidas quer pela Ford, quer pelo grupo indiano propriedade da Jaguar Land Rover, a Tata Motors. Neste caso, ainda antes de serem testadas em ambiente real, nas estradas públicas britânicas de Coventry e Milton Keynes.

A marca britânica garante que o protótipo que tem por base o modelo Range Rover Sport será capaz de, por exemplo, cumprir rotundas e ultrapassar cruzamentos sem qualquer intervenção humana, assim como reagir correctamente às informações dadas por sinais luminosos e circular tranquilamente ao longo de um trajecto urbano.

Ao surgir equipado com tecnologias de condução autónoma de nível 4, o Range Rover Sport em questão fica apenas a um patamar de atingir a autonomia plena (nível 5), a qual dispensa a presença no habitáculo de qualquer humano. Até hoje, a JLR já demonstrou a aplicação de tecnologias de condução autónoma de nível 2 e 3, com veículos capazes de circular, ultrapassar e parar, retomando em seguida a marcha, em auto-estrada.

Na apresentação, que terá lugar no centro de testes de Horiba, em Nuneaton, no Reino Unido, serão ainda demonstradas outras tecnologias de condução autónoma e conectividade, como o sistema de veículo de emergência, o qual avisa os restantes condutores, não só da aproximação, como do lado de onde vem o veículo de emergência. O alerta de risco de colisão em cruzamento e o sistema que fornece ao condutor uma informação mais correcta e precisa da sinalização em redor, com recurso à informação online permanentemente disponibilizada sobre a área em que o automóvel se encontra, serão outras das tecnologias a apresentar.

Quanto à JLR, assumiu já ter como objectivo, no domínio da condução autónoma, desenvolver tecnologias capazes de permitir aos seus carros conduzirem-se sozinhos de forma ‘humana’ e não como robôs. Sendo que, para tal, o fabricante entregou aos seus funcionários em Greenwich uma frota de veículos Jaguar e Land Rover, equipados com sensores capazes de gravar todas as experiências de condução por que qualquer condutor passa, no mundo real. Com essa informação, os engenheiros acreditam poder vir a criar uma tecnologia capaz de reagir como um humano, em situações estereotipadas e de emergência.