A Concorrência europeia já foi notificada da operação da venda do Novo Banco, acordada entre o Fundo de Resolução e a Lone Star, e Bruxelas deverá dar luz verde ao negócio a 17 de julho, avança o Jornal de Negócios na sua edição de hoje.

Essa é, pelo menos, a data provisória que a Comissão Europeia anunciou para tomar uma decisão, o que se espera que aconteça sem mais bloqueios ou reservas. Agora que a DGComp foi notificada da operação, Bruxelas tem em curso uma avaliação do processo através de um procedimento simplificado para aprovar (ou não) a venda do banco ao fundo norte-americano.

As partes envolvidas na operação têm mantido os responsáveis da Comissão Europeia informados dos passos seguidos nas negociações, o que pode facilitar e até acelerar a aprovação formal. Recorde-se que foi neste contexto que Bruxelas proibiu o Estado, através do Fundo de Resolução que vai controlar 25% do capital do Novo Banco, de nomear administradores executivos.

A Lone Star tem uma presença ainda pouco significativa no mercado europeu da banca e seguros, controlando apenas um banco na Alemanha, o IKB Deutsche Industriebank, e o seu ativo líquido (cerca de 19 mil milhões de euros no final de Março, segundo o Negócios), vale menos de metade do valor do activo do Novo Banco, acima de 50 mil milhões.