Um clube de golfe em Deli, Na Índia, pediu desculpa a uma mulher depois desta ter sido expulsa pelos funcionários por estar vestida com um vestido Khasi, um tradicional traje indiano.

A convite da sua chefe, Tailin Lyngdoh foi jantar ao clube de golfe de Deli que assume “não ter restrições no vestuário tradicional”. Porém, depois de 15 minutos no restaurante, foi convidada a sair pela gerente do restaurante, Ajit Pal, depois de os funcionários lhe dizerem que estava vestida como uma “empregada doméstica” e que precisava de se dirigir para a área reservada a estas mulheres.

Lyngdoh, de 51 anos, reside no estado de Meghalaya, na Índia, e trabalha como governante para Nivedita Barthakur Sondhi.

Foi a própria Sondhi que questionou o pedido da gerente do restaurante, perguntado como é que os seus funcionários tinham chegado à conclusão de que Lyngdoh era uma empregada doméstica.

Eles disseram que ela parecia diferente e que estava vestida como uma empregada ou como uma nepalesa. Isso foi tão humilhante. Eu nem estava a acreditar em tal discriminação. A sua profissão é irrelevante, ela é uma convidada”, arguiu à Times of India.

Apesar de não se terem dirigido diretamente a Lyngdoh, o clube pediu desculpa pela humilhação, na passada terça-feira.

Um pedido de desculpas foi conduzido para o membro que trouxe a convidada. O incidente poderia ter sido tratado de uma maneira muito melhor. O clube está à procura de explicações para iniciar uma ação disciplinar”, lê-se no comunicado.