Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Para a desejada redução drástica da sinistralidade rodoviária promete ser determinante a capacidade que os automóveis do futuro venham a ter para comunicar não só entre si, mas com a própria infraestrutura de transportes. Por isso, já a partir de 2019, a Volkswagen irá começar a equipar, de série, os seus modelos com uma ligação pWLAN, destinada à partilha de informação relevante acerca das condições do tráfego, quer entre veículos, mesmo os de distintos fabricantes (car-to-car), quer com a própria rede viária (car-to-X).

Nessa informação incluem-se, por exemplo, dados relativos ao fluxo do trânsito, ocorrência de acidentes ou outros factores perturbadores do tráfego, e mesmo informação recolhida pelos sensores dos veículos, a transmitir através de uma ligação pWLAN (norma IEEE 802.11p, eleita pela indústria como padrão para comunicação não proprietária entre veículos), num raio máximo de, aproximadamente, 500 metros.

Tendo em conta a natureza localizada destes dados, os mesmos não serão armazenados, mas apenas transmitidos quando pertinente, o que significa que não existirão custos de comunicação ou uma sobrecarga da rede de telemóveis para a respectiva partilha – ao mesmo tempo que estão a ser desenvolvidos esforços conjuntos para garantir a obrigatória protecção e confidencialidade desses mesmos dados.

Quando for lançada, em 2019, a tecnologia que a Volkswagen está a desenvolver permitirá ao sistema informar e alertar o condutor para possíveis riscos que se lhe venham a deparar a breve trecho, graças à sua capacidade para identificar potenciais perigos. Exemplos disso mesmo, um veículo que tenha efectuado uma paragem de emergência nas proximidades; ou, por outro lado, e quando as autoridades e os serviços de emergência também adoptarem esta tecnologia, o tempo e a distância a que estarão de um sinistro as equipas de socorro chamadas ao local.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR