O líder da UNITA, maior partido da oposição, apelou ao Governo norte-americano e à comunidade internacional para acompanharem “de perto o processo eleitoral angolano e desenvolverem esforços para o envio de observadores internacionais”.

Isaías Samakuva, candidato da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA) à Presidência da República, nas eleições gerais de 23 de agosto, está em Washington, em visita de trabalho, convidado pelo Centro de Estudos Internacionais Estratégicos, segundo um comunicado de imprensa da UNITA. Durante a sua estada, iniciada quarta-feira, Isaías Samakuva reuniu com peritos de assuntos africanos, com os quais abordou a situação atual de Angola, com destaque para o processo eleitoral.

A UNITA tem vindo, desde o início do processo eleitoral, a levantar algumas suspeições à volta do mesmo, apelando ao respeito pelas leis para a realização de eleições transparentes. No comunicado, refere-se que o presidente da UNITA discursou também na sede do Centro de Estudos Internacionais e Estratégicos, tendo abordado a situação do país, com foco para o processo eleitoral, na perspetiva da UNITA.

“Na perspetiva da diversificação da economia nacional, o Presidente Samakuva enfatizou a importância e a necessidade de investimentos internacionais para alavancar a economia angolana, que se encontra numa situação de crise, provocada pela queda do preço do petróleo e, fundamentalmente, pela má gestão”, lê-se no comunicado.