A oferta foi feita esta segunda-feira através de um tweet no perfil oficial do presidente norte-americano. Donald Trump oferece-se para ajudar, da maneira possível, o bebé Charlie Gard, que se tornou notícia pelo seu estado de saúde crítico.

O bebé Charlie, de dez meses, está internado em suporte de vida e um tribunal britânico decretou que fossem desligadas as máquinas que o mantém vivo, dando origem a protestos e contestações da parte do povo britânico e do Papa. O Papa Francisco apelou, pouco depois do anúncio da justiça britânica, a que os pais do bebé o pudessem acompanhar até ao fim. O Vaticano confirmou que o Papa estava a acompanhar o caso com “atenção, afeto e tristeza”.

Se podermos ajudar o pequeno#CharlieGard, como os nossos amigos no Reino Unido e o Papa,teremos todo o gosto em fazê-lo.”

Também no final do mês passado, o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos chumbou o recurso dos pais à decisão do tribunal britânico.