Portugal continental registava nove incêndios ativos às 17h00 desta segunda-feira, que estavam a ser combatidos por 568 operacionais, apoiados por 159 viaturas e 12 meios aéreos, sobretudo no distrito de Santarém, de acordo com a Proteção Civil.

Segundo a página da internet da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), o distrito de Santarém era onde se verificavam os incêndios de maiores proporções e que empenhavam mais meios, principalmente o que lavrava em Tomar, concelho onde estavam 296 operacionais, apoiados por 82 viaturas e dois meios aéreos.

O incêndio, que estava a consumir uma área de mato, deflagrou pelo meio-dia na freguesia de São Pedro de Tomar, localidade da Portela. No concelho de Alcanena lavrava um outro incêndio, desde as 14h09, numa zona de mato, que estava a ser combatido por 95 operacionais, apoiados por 30 viaturas e três meios aéreos. Ainda no distrito de Santarém, no concelho de Salvaterra de Magos, 88 operacionais, apoiados por 24 viaturas e seis meios aéreos combatiam um incêndio que estava a consumir uma área florestal, desde as 15h29.

O fogo que se registou esta segunda-feira em Abrantes, também no distrito de Santarém, e que já está em fase de resolução, causou dez feridos. A Linha da Beira Baixa, que atravessa aquela região, está cortada, disse também a responsável, em declarações à Lusa às 16h15. “O incêndio está em conclusão. Não há casas, não houve ameaças em casas. Apenas a registar um anexo agrícola queimado, que se presume que nem tinha utilização”, afirmou Maria do Céu Albuquerque.