Revelado no Salão de Xangai, em meados de Abril, o renovado Mercedes Classe S conta, entre os seus principais argumentos, com um sistema de condução semiautónoma que se anuncia como um dos mais evoluídos do mercado. Com o intuito de provar isso mesmo, e uma vez que a produção do modelo acaba de arrancar na fábrica de Sindelfingen, a marca da estrela produziu um filme com um minuto de duração, em que um S560 da nova geração percorre, pelos seus próprios meios, a distância que separa o final da linha de montagem da área de carga.

São 1,5 km percorridos sem qualquer intervenção humana, e com Markus Schäfer, um dos membros da administração da empresa, sentado no lugar do passageiro dianteiro. A unidade em questão está equipada com a versão mais evoluída, opcional, do referido sistema de condução autónoma, como o comprovam os elementos adicionais montados no tejadilho, do lado do condutor, que a marca da estrela se escusa, por ora, a identificar, ou a explicar a respectiva função.

De novo a referência. Renovado Classe S em Julho

Inequívoco é que este S560 acelera, trava e curva de forma autónoma numa área relativamente acanhada, conseguindo mesmo abandonar o final da linha de montagem e dirigir-se até à zona de carregamento que acolhe todas as unidades destinadas a clientes antes de estas serem expedidas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Mas esta iniciativa serviu para mais do que apenas demonstrar as capacidades do modelo nesta matéria, já que a Mercedes pretende, também, testar a possibilidade de o processo passar a fazer parte da rotina de produção do modelo, processo esse, até agora, assegurado pelos seus funcionários, e que obriga ao transporte dos mesmos, numa carrinha, de regresso à linha de montagem.

Mas Markus Schäfer vai mesmo mais longe, e imagina já um futuro em que o automóvel se “auto-conduz” desde a linha de montagem até à casa do seu proprietário…