Fundada em 2004 pelo alemão Roland Gumpert, então com a denominação de Gumpert Sportwagenmanufaktur GmhB, o pequeno fabricante de superdesportivos Apollo Automobil prepara-se para entrar numa nova fase. Agora já com Gumpert fora da empresa e entregue ao fundo de investimento Ideal Team Venture, a marca acaba não só de rasgar a parceria que mantinha com outro pequeno fabricante de superdesportivos, a americana Scuderia Cameron Glickenhaus (SCG), como anuncia o lançamento de um novo modelo, cujo primeiro teaser foi já divulgado.

A partir de agora apenas mantendo como único parceiro estratégico a Manifattura Automobili Torino (MAT), e certamente algum do know-how que a Ideal Team Venture possa aportar, o pequeno fabricante alemão acaba de estipular um outro e não menos importante objectivo: produzir um novo superdesportivo, que para já tem apenas a denominação “IE”.

O protótipo faz-se anunciar, na foto agora divulgada, não somente através de um logótipo ligeiramente alterado, mas principalmente através da imagem de uma traseira. Na qual, começa por sobressair uma enorme asa traseira, supostamente construída em fibra de carbono, a par de uma tripla saída de escape, colocada em posição central, e lateralizada por farolins especialmente esguios.

De resto, as linhas da traseira desvendada neste teaser não deixam de fazer lembrar o Arrow dado a conhecer no Salão Automóvel de Genebra de 2016, com a Apollo Automobil a anunciar, já em Outubro do mesmo ano, o início dos trabalhos com a MAT, tendo como objectivo de desenvolver uma versão renovada do modelo Arrow. A qual, com o nome de código de “Titan”, estrearia um motor V12.

9 fotos

Recorde-se que o Arrow original conta com um V8 4,0 litros biturbo a debitar 1.000 cv de potência e 1.000 Nm de binário, ambos direccionados apenas para as rodas traseiras, através de uma caixa sequencial de sete velocidades, e aproveitando as vantagens da presença de um diferencial autoblocante Torsen. Na altura, a Apollo Automobil referiu ainda que o carro não ultrapassava os 1.300 kg e que contaria com regulação manual da suspensão.

Quanto à performance, anunciava uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em apenas 2,9 segundos, com os 200 km/h a serem atingidos em 8,8 segundos, terminando numa velocidade máxima de 360 km/h. Números que a possível inclusão de um V12 num novo superdesportivo, que aliás poderá ser conhecido dentro de algumas semanas, facilmente suplantará…