O português Tsanko Arnaudov foi esta quinta-feira sétimo classificado no lançamento do peso na etapa de Lausana da Liga de Diamante, com o cubano Pedro Pichardo, do Benfica, a vencer o triplo salto.

Semanas depois de bater o recorde nacional (21,56 metros), Arnaudov lançou a 20,80, marca que lhe deu o sétimo lugar em 10 participantes, numa prova ganha pelo campeão olímpico, o norte-americano Ryan Crouser, com 22,39, um novo recorde do ‘meeting’.

O neozelandês Tom Walsh, bronze no Rio2016, foi segundo, com 21,97 metros, a sua melhor marca do ano, seguido do checo Tomás Stanek, com 21,36. No triplo salto, Pedro Pichardo bateu os medalhas de ouro e de prata do Rio2016, os norte-americanos Christian Taylor e Will Claye. O atleta do Benfica fez a sua melhor marca do ano, com 17,60 metros, à frente de Taylor (17,49) e de Claye (17,12).

Destaque ainda para a melhor marca do ano nos 400 metros conseguida pelo sul-africano Wayde van Niekerk, campeão olímpico e recordista mundial, com 43,62 segundos, naquela que foi a sua primeira prova na distância desde os Jogos Olímpicos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A russa Maria Lasitskene, que competiu como neutra, tentou bater o recorde mundial no salto em altura, mas não conseguiu passar os 2,09 metros conseguidos pela búlgara Stefka Kostadinova em 1987. Latiskene ‘ficou-se’ pelos 2,06 metros, que representam a melhor marca mundial do ano, conseguida também pela croata Sara Kolak, campeã olímpica, no lançamento do dardo (68,43 metros).

Na milha feminina, a etíope Genzebe Dibaba também conseguiu a melhor marca do ano, com 4.16,05 minutos, tal como o seu compatriota Muktar Edris nos 5.000 metros, com 12.55,23 minutos.