Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A (possível) compra de um Aston Martin Valkyrie implica o cumprimento de algumas condições. A começar pela impossibilidade de qualquer candidato fazer dinheiro, por exemplo, com a venda do lugar conseguido na lista de clientes aceites como potenciais compradores de uma das 150 unidades que irão ser produzidas e homologadas para circulação em estrada. Isto, sob pena de tanto o vendedor como o comprador serem afastados da aquisição não só de um Valkyrie, mas de qualquer versão especial que a Aston Martin venha a produzir.

O aviso foi feito pelo próprio CEO da marca britânica, Andy Palmer, comentando um tweet publicado numa conta a que a Autocar teve acesso, onde se dava conta da disponibilidade de uma empresa com sede no Dubai, para venda de posições na lista de candidatos aceites à compra de um Valkyrie. “Duvido que exista mesmo uma lista desse género. Até porque, no caso de existir e nós virmos a descobrir, os clientes que a ela recorrem não só perderão o direito a este carro, como a qualquer outra edição especial que a Aston Martin venha a produzir”, avisa Andy Palmer.

O “anúncio” em questão, feito por uma empresa de nome Knight International, propõe a venda de lugares na “lista de potenciais compradores para as unidades a produzir em 2019”, cuja disponibilização supõe um preço “sob consulta”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Para quem prefira ter uma noção mais exacta dos custos, importa dizer que a Knight International propõe este serviço não apenas para o novo Valkyrie, mas também relativamente a outras edições especiais de propostas não menos exclusivas da Bugatti, Ferrari, Lamborghini, McLaren, Pagani e até quanto ao Ferrari F1 de 1997 que foi conduzido por Michael Schumacher! Em muitos destes casos, já com preços definidos, que vão desde os 2,25 milhões de euros pedidos por um Lamborghini Sesto Elemento até aos 4,9 milhões exigidos por um Ferrari LaFerrari Aperta.

1000 era pouco… Aston Martin Valkyrie terá 1130 cv

Recorde-se que o Aston Martin Valkyrie monta um motor a gasolina V12 6,5 litros Cosworth naturalmente aspirado, a que se junta um sistema KERS importado da Fórmula1, anunciando mais de 1.130 cv de potência para um conjunto com não mais de 1.030 kg de peso total. Situação que permite oferecer um rácio peso/potência ainda melhor que 1 cv de potência por quilograma.

Com uma produção limitada a apenas 150 unidades homologadas para estrada, a que se juntarão mais 25 para utilização exclusiva em pista, a Aston Martin tem previsto começar a entregar as primeiras unidades do Valkyrie apenas em 2019.