Modelo dado a conhecer em 2015, a nova geração Série 7 é, por assim dizer e nos dias que correm, o produto que melhor representa o grau de evolução a que chegou o fabricante automóvel alemão BMW. Evolução essa materializada não apenas numa inovadora oferta híbrida plug-in, como acontece com as 740e iPerformance e 740Le xDrive iPerformance, ou em variantes mais emocionantes, como são as de mecânica V12 M Performance, mas também em soluções mais específicas. Venha daí conhecê-las, em apenas 10 pontos.

Iluminação laser

Depois de ter sido estreada no BMW i8 em 2014, modelo que foi também o primeiro automóvel no mundo a exibir tal tecnologia, a iluminação laser BMW Laserlight chegou ao Série 7 na actual geração, que assim se tornou na primeira berlina a nível mundial a oferecer esta mais-valia. Num modelo em que o sistema de iluminação LED é proposto de série, a inclusão da BMW Laserlight garante não só a duplicação do alcance dos faróis, até aos 600 metros, como assegura uma iluminação selectiva, graças à tecnologia BMW Selective Beam.

Sistemas de apoio à condução

Num automóvel que é, por si só, uma verdadeira montra tecnológica, os sistemas de apoio à condução não poderiam faltar. E em número considerável. Recorrendo a um sistema de câmaras e radares, o Série 7 tem garantidas tecnologias como o controlo de cruzeiro activo com assistente de direcção (mantém o carro na faixa quando a velocidades até 210 km/h, corrigindo inclusivamente a direcção), mudança automática de faixa rodagem (activa a velocidades entre 70 e 180 km/h, bastando para tal accionar o pisca), ajuda à saída da faixa com protecção activa contra colisões laterais (ajuda a manter a trajectória e a evitar embates laterais, entre os 70 e 210 km/h), alerta de trânsito proveniente das laterais (em cruzamentos e situações de má visibilidade), assistente de fuga (evita o embate iminente, levando a carro a contornar o obstáculo de forma automática), alerta da aproximação de cruzamentos ou entroncamentos, e aviso de entrada em sentido contrário. Sem esquecer a capacidade do Série 7 para se conduzir sozinho, durante um período de até 30 segundos.

Construção em fibra de carbono BMW EfficientLightweight

[jwplatform ZOafMPch]

Depois de ter começado a usar a fibra de carbono, primeiramente no fabrico do M3 CSL, chegando ao ponto em que se encontra hoje em dia, em que este material é uma das referências não só na construção de desportivos, mas também na dos modelos da submarca “i”, a BMW voltou a inovar, ao estrear no novo Série 7 uma nova solução, “Carbon Core”. E que passa pela utilização da fibra de carbono em elementos estruturais, como forma de reduzir o peso do conjunto, até 130 kg, consoante as versões. De resto, este modelo é mesmo o primeiro a contar com peças em PRFC (fibra de carbono) produzidas industrialmente, combinadas com aço e alumínio, fazendo da marca a precursora na utilização deste material tecnologicamente avançado.

Tablet para funções de entretenimento BMW Touch Command

O BMW Série 7 foi a primeira berlina executiva a utilizar um tablet de 7” para controlar as diferentes funções do automóvel, numa tecnologia a que a BMW deu o nome de BMW Touch Command. E que permite aos passageiros controlarem, por exemplo, funções de conforto como a regulação dos assentos, a iluminação do habitáculo, a climatização, as funções do sistema de informação e entretenimento, a navegação e o sistema de comunicação. Sem esquecer a possibilidade de ouvir música, utilizar o ecrã como se de uma consola de jogos se tratasse ou navegar na Internet. Sendo que, para os lugares de trás, existe a possibilidade de instalar um ou dois ecrãs de 10”, para utilização do sistema de entretenimento.

Chave inteligente

Parte integrante do equipamento de série, a chave inteligente BMW Display Key foi a primeira solução do género no mercado a integrar um ecrã LCD, táctil e que serve também para aceder a todas as informações relativas ao veículo, ou até mesmo accionar remotamente funções como a climatização. Ou, em conjugação com o sistema Remote Parking, estacionar ou retirar do estacionamento o veículo, utilizando para tal apenas e só a própria chave. Cuja bateria pode, por sua vez, ser recarregada, por indução, em local próprio no veículo.

Estacionamento por controlo remoto

[jwplatform 7snjNdsB]

Embora já não seja o único, o BMW Série 7 foi o primeiro automóvel no mundo a surgir equipado com tecnologia que lhe permite entrar ou sair de um local de estacionamento ou garagem, sem que o condutor tenha de estar dentro do veículo. Bastando, para tal, utilizar apenas e só a chave BMW Display Key, sendo que ao condutor é apenas pedido para ter em atenção possíveis obstáculos no caminho.

Controlo por gestos

Tal como no caso do estacionamento por controlo remoto, também no comando por gestos do sistema multimédia, o BMW Série 7 foi o primeiro automóvel no mundo a oferecer tal mais-valia. E que se mostra particularmente válida em funcionalidades como aumentar ou baixar o volume do sistema de entretenimento, receber ou recusar chamadas, ou ainda mudar de emissora. A par desta solução, os ocupantes podem ainda recorrer ao comando do BMW iDrive de última geração ou tocar no próprio ecrã para realizar estas operações.

Serviços de conectividade BMW Connected

Evolução do já conhecido sistema BMW Connected Drive lançado em 2013, a mais recente geração, estreada no Série 7, apresenta como principais vantagens a capacidade de, mediante o recurso a uma aplicação para sincronização com smartphone do utilizador, aprender rotinas, itinerários e oferecer conselhos de forma proactiva, ou até mesmo antecipar trajectos, de forma a que o utilizador chegue sempre a horas. Sendo inclusivamente capaz de enviar mensagens a outros destinatários quanto à hora de chegada dos ocupantes do automóvel.

Ambiente exclusivo Executive Lounge

Senhor de um ambiente exclusivo em todas as versões, só na variante longa é que o BMW Série 7 consegue oferecer a opção “Executive Lounge”. A qual se destaca pela climatização com quatro zonas de regulação, assentos traseiros Comfort ajustáveis electricamente e com função de massagem, e sistema de ventilação activa em todos os bancos. Opcionalmente, é ainda possível incluir os Executive Lounge Seating, equipados com consola central Executive Lounge e Fond-Entertainment Experience com BMW Touch Command.

Ainda sobre os assentos Comfort e a função de massagem, esta última possui oito tipos de actuação, cada uma com três níveis de intensidade, sendo que, nos bancos traseiros, esta função inclui adicionalmente o Vitality Programme, o qual permite realizar exercícios físicos de forma activa, com o objectivo de relaxar e recuperar de viagens mais longas. Inclusivamente, com as instruções a surgirem nos ecrãs traseiros do sistema de entretenimento.

Já no caso do sistema de assentos Executive Lounge, destaque para o facto do encosto do banco traseiro, do lado do pendura, conseguir inclinar-se até um máximo de 42,5º, ao mesmo tempo que o assento do banco da frente pode avançar até 90 mm, enquanto as costas podem rebater totalmente na horizontal. Contudo e no caso de se pretender manter o banco do passageiro da frente operacional, na parte de trás das costas existe uma prateleira que, uma vez levantada electricamente, também serve para colocar os pés e descansar as pernas.

Ao mesmo tempo, e ainda a pensar no ocupante do banco traseiro, o ecrã do sistema de entretenimento pode ser inclinado de forma a favorecer a visibilidade, enquanto na consola traseira Executive Lounge é possível encontrar ainda uma mesa rebatível, dois porta-copos, um espaço para guardar objectos e, adicionalmente, um novo tablet Touch Command.

Versões para todos os gostos

A pensar tanto nos proprietários ecologicamente mais conscientes, assim como naqueles que não abdicam de maior emoção ao volante, o Série 7 conta quer com variantes BMW iPerformance, como com propostas M Performance. No primeiro caso, com o modelo a anunciar não apenas uma potência de 326 cv, mas também a possibilidade de circular entre 41 e 48 km em modo 100% eléctrico. Ou, então, com um consumo de combustível entre os 2,0 e os 2,5 l/100 km e com emissões de CO2 de 45 a 56 g/km.

Já no caso da variante M Performance – que pela primeira vez é disponibilizada num Série 7, e logo numa altura em que os próprios motores V12 comemoram, no modelo, 30 anos de existência –, a versão em questão conta precisamente com um V12 6,6 litros TwinPower Turbo, a debitar 610 cv às 5.500 rpm e uns ainda mais impressionantes 800 Nm logo a partir das 1500 rpm. Valores que permitem ao M760Li xDrive acelerar dos 0 aos 100 km/h em não mais que 3,7 segundos.

Finalmente, destaque ainda para o motor a gasóleo de seis cilindros mais potente do mundo, que se estreia no 750d xDrive, versão curta e longa. E que, equipado de série com tracção integral inteligente, anuncia consumos de 5,9 e 5,7 l/100 km, com emissões em trajecto combinado de 154 e 149 g/km. Isto, apesar dos 400 cv de potência e 760 Nm de binário.

[jwplatform pkNBzGd4]