Rádio Observador

Futebol

Negócios de Jorge Mendes investigados pela Autoridade Tributária

285

A Autoridade Tributária está a investigar todos os negócios do empresário desportivo Jorge Mendes e de pelo menos 13 clubes nacionais nos últimos três anos, avança o Jornal de Notícias.

PATRICIA DE MELO MOREIRA/AFP/Getty Images

Todos os negócios com jogadores e treinadores de futebol mediados pelo empresário desportivo Jorge Mendes nos últimos três anos estão a ser investigados pela Inspeção Tributária e Aduaneira, escreve esta quarta-feira o Jornal de Notícias. Fonte da Autoridade Tributária diz mesmo àquele jornal que “tudo o que tem a ver com Jorge Mendes é suspeito“. As investigações surgem na sequência de uma grande operação de inspeção fiscal aos negócios desportivos que já envolve, em Portugal, pelo menos 13 clubes de futebol.

De acordo com o JN, o Fisco pretende inspecionar todos os negócios em que Jorge Mendes esteve envolvido nos últimos três anos, mas tal poderá vir a revelar-se uma tarefa complicada, uma vez que grande parte desses negócios passam por paraísos fiscais. A cooperação em matéria fiscal com os restantes Estados-membros da União Europeia e a estreita parceria com a Agência Tributária de Espanha, acrescenta o jornal, poderão ser formas de contornar esta dificuldade.

É, aliás, em Espanha que está a origem da maioria dos casos suspeitos, depois da divulgação da investigação ‘Football Leaks’ — sendo o mais mediático o de Cristiano Ronaldo, acusado pelo Fisco espanhol de fugir aos impostos nos seus negócios de direitos de imagem. A Autoridade Tributária está a investigar na mesma linha em Portugal, para tentar perceber se os mesmos mecanismos estarão a ser usados no país por jogadores dos clubes nacionais. Segundo escreve o JN, além do mecanismo dos impostos sobre os direitos de imagem (o alegadamente utilizado por Ronaldo em Espanha), estão a ser investigados em Portugal outros, designamente envolvendo prémios de assinatura e duplos contratos não registados na Federação e na Liga.

A empresa de Jorge Mendes, a Gestifute, garantiu em resposta ao JN que está a ser inspecionada e que “mantém com a Autoridade Tributária a colaboração e a transparência de sempre”. Explicando que este é um processo normal, a Gestifute sublinha que “está naturalmente sujeita a procedimentos de inspeção tributária” e garante ainda que a Autoridade Tributária escrutinou “todas as operações e documentos que entendeu analisar”.

O Jornal de Notícias escreve ainda que já há pelo menos 13 clubes nacionais a ser investigados pelo Fisco. Trata-se de um número bastante superior ao último divulgado oficialmente pela Autoridade Tributária, que em 2016 dava conta de estar a investigar seis sociedades anónimas desportivas. Em 2017 já foram investigados pelo menos mais sete clubes. No total, Benfica, F.C. Porto, Sporting, Braga, Vitória de Guimarães, Marítimo, Nacional, Tondela, Vitória de Setúbal, Arouca, Boavista, Estoril e Moreirense estão a ser investigados pelos negócios com jogadores e treinadores dos últimos três anos. Os inquéritos já estarão perto da conclusão e deverão estar fechados até ao outono, detalha ainda o JN.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: jfgomes@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)