Milhares de pessoas encheram as ruas da cidade de Durham, no nordeste de Inglaterra, para prestar a última homenagem ao pequeno Bradley Lowery, o fã da equipa de futebol Sunderland. Entre elas estava o jogador do Bournemouth Jermaine Defoe, com o qual a criança ganhou bastante proximidade e que considerava um herói.

Ao longo das ruas de Blackhall, o caixão de Bradley foi transportado numa carruagem puxada por cavalos brancos cobertos com um tecido com riscas brancas e vermelhas, as cores do clube preferido da criança. Os presentes bateram palmas e lançaram balões, à medida que a carruagem passava. O caixão de Bradley foi levado para a Igreja Católica de St Joseph’s, onde tinha sido batizado.

O padre Ian Jackson disse na cerimónia que a criança era “brilhante, corajosa e ansiosa”. Marc Lyden-Smith, capitão do Sunderland, que também estava no futebol, disse que Brandley “fez muito mais do que apenas tocar nos corações de tantos fãs de futebol”.

Os pais de Bradley já tinham dito que o funeral era aberto ao público mas não tinham imposto código de vestuário. Porém, a grande maioria dos amigos e familiares vestiram a camisola do Sunderland com o número seis. Outros mascararam-se de personagens de desenhos animados.

Morreu Bradley Lowery, o fã do Sunderland de seis anos que emocionou o futebol

Bradley Lowery tinha seis anos e travava uma luta contra neuroblastoma, um tipo de cancro raro, desde o 18 meses de idade, quando lhe foi diagnosticada a doença. O pequeno Brad era fã da equipa de futebol Sunderland e apareceu em vários jogos.

Em julho do ano passado, o estado de saúde da criança piorou. Nessa altura, a família começou uma campanha de angariação de fundos para fazer um tratamento no estrangeiro e a luta de Lowery tornou-se mundialmente conhecida. Acabou por morrer no passado dia 7 de julho.