Os Paióis Nacionais de Tancos — de onde foi roubado material de guerra — vão ser encerrados. De acordo com o semanário Expresso, a decisão foi comunicada ao primeiro-ministro e ao ministro da Defesa pelo chefe do Estado-Maior do Exército que se realizou esta terça-feira na reunião em S.Bento.

O general Rovisco Duarte terá ainda dito aos dois governantes que estava neste momento à procura de uma solução alternativa, possivelmente dentro de uma unidade, mas que a decisão de fechar as instalações de Tancos está fechado. Uma das justificações é as vulnerabilidades das atuais instalações, que são protegidas por vedações paralelas com 2500 metros de extensão e têm diversas torres de vigia degradas e muito mato por limpar.

O porta-voz do exército, em declarações ao semanário, confirmou que o exército está a colaborar com a tutela “na busca de soluções que permitam melhorar a situação no futuro”.