A Everjets, que opera os helicópteros ligeiros de combate aos fogos, vai instaurar um inquérito ao acidente com o helicóptero que caiu neste domingo à tarde no combate a um incêndio em Alijó, distrito de Vila Real. Em comunicado, o Conselho de Administração da Everjets informa que “já decidiu instaurar um inquérito às circunstâncias do acidente e garante a substituição do aparelho ora acidentado no dispositivo em alerta”, no combate aos incêndios.

A empresa confirmou que o acidente se deu cerca das 15:30 com o helicóptero Ecureuil e não fez vítimas, tendo “o piloto sido conduzido ao hospital por mera precaução”. A Everjets explica que o acidente aconteceu quando o aparelho “abastecia água na barragem de Vila Chã”. As autoridades competentes foram informadas do acidente, segundo a Everjets.

Um helicóptero acionado para o combate a um incêndio no concelho de Alijó, distrito de Vila Real, caiu esta tarde, mas o piloto “está bem”, informou fonte da Proteção Civil. O comandante distrital de operações de socorro de Vila Real confirmou a queda do helicóptero quando este estava a efetuar os testes de balde numa barragem antes de iniciar o combate ao fogo de Vila Chã. Segundo o comandante Álvaro Ribeiro, o piloto do helicóptero “está bem”.

Ao início da tarde, o fogo tinha sido dado como dominado, mas sofreu, entretanto, uma reativação. Às 16h00, segundo a página da Autoridade Nacional da Proteção Civil na internet, encontravam-se no combate ao incêndio 154 bombeiros, 41 viaturas e seis meios aéreos. O alerta para as chamas foi dado às 01h55 de hoje e o fogo chegou a avançar em três frentes.

Às 17h30, segundo a página da Autoridade Nacional da Proteção Civil na internet, encontravam-se no combate ao incêndio 211 bombeiros, 57 viaturas e oito meios aéreos. O alerta para as chamas foi dado às 01h55 de hoje e o fogo chegou a avançar em três frentes.