Rádio Observador

Atualidade

Genesis. Sedans, SUV, Coupé… e a Europa à espera

Para já apenas nos EUA, a nova marca de luxo da Hyundai-Kia, Genesis, prepara um aumento do portefólio. Que, a fazer fé nas imagens, faz-nos desejar rápida chegada também à Europa.

Autor
  • Francisco António

Último esforço de afirmação do gigante sul-coreano Hyundai-Kia no mercado automóvel mundial, embora, pelo menos para já, apenas nos mercados norte-americano e oriental, a marca de luxo Genesis prepara um aumento do seu ainda reduzido portefólio, através do lançamento de novos modelos para vários segmentos. A começar por alguns novos sedans, SUV e coupés desportivos. Tudo, para ter uma gama de, pelo menos, seis propostas, já no final de 2020.

Segundo avança o site MotorAuthority, a marca de luxo do grupo Hyundai-Kia já definiu, inclusivamente, a nomenclatura a aplicar na sua nova gama, a qual visa também ajudar o cliente a posicionar mais facilmente cada modelo na estrutura do fabricante. Os sedans invariavelmente ostentarão a letra G, seguida de um número, o qual, quanto mais alto for, mais elevado será o posicionamento do modelo na hierarquia.

Entretanto, e numa altura em que já possui propostas como o G90 ou o G80, ao mesmo tempo que aguarda a chegada do novo modelo de entrada, o G70, informações provenientes do EUA revelam que a Genesis já terá registado igualmente a denominação G60. Facto que faz antever que, a caminho, esteja um modelo ainda mais pequeno.

Genesis G90

Já no segmento dos SUV, em que a Genesis deu a conhecer o GV80 Concept, confirma-se, segundo a mesma fonte, a opção pela aplicação da sigla GV em todas as propostas do género. Também aqui seguida de um número que posiciona o modelo em termos de estrutura, sendo que, a própria sigla, tem, também ela, uma explicação: o G, inicial do nome da própria marca, Genesis, ao passo que o V, representação da versatilidade que qualquer SUV deve oferecer.

Neste domínio em concreto, a Genesis terá já registado, nos EUA, as denominações GV60, GV70 e GV80, o que leva a crer que a marca estará a preparar rivais não só para BMW X5 e Mercedes-Benz GLE, como é o caso do GV80, mas também para propostas de segmentos mais baixos. Mas não (e algo inesperadamente) para o topo do segmento.

O mesmo site garante que a marca de luxo sul-coreana estará igualmente a preparar pelo menos um coupé, como forma de preencher o vazio deixado com o fim da produção do Hyundai Genesis Coupé. Sendo que, neste caso, o futuro modelo deverá adoptar a designação GT, também aqui conjugada com um número, tendo o fabricante já reservado – mais uma vez – as denominações GT60, GT70, GT80 e GT90.

Genesis G80

Segundo o programa de lançamentos elaborado pelos responsáveis da Genesis e que foi inadvertidamente divulgado em 2016, as previsões são de que a marca venha a contar com uma gama de seis modelos em comercialização, até ao final de 2020. O que faz com que, depois do três sedans já anunciados – G80 e G90 em comercialização, G70 com chegada prevista ainda para este ano -, dois SUV (um médio e outro pequeno) e um pequeno coupé venham a constituir as apresentações da marca sul-coreana nos próximos três anos.

A questão é: então e a Europa?

Comparador de carros novos

Compare até quatro, de entre todos os carros disponíveis no mercado, lado a lado.

Comparador de carros novosExperimentar agora

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)