O condutor de um veículo que provocou um acidente com cinco mortos, da mesma família, em 2015, em Castro Verde, no Alentejo, vai ser julgado por cinco crimes de homicídio negligente, disseram esta terça-feira à agência Lusa fontes judiciais.

Segundo as mesmas fontes, o processo foi esta semana remetido para julgamento por um coletivo de juízes no Juízo Central Cível e Criminal de Beja.

A Procuradoria da Comarca de Beja divulgou na sua página na Internet que o Ministério Público (MP) de Almodôvar deduziu a acusação contra o condutor, imputando-lhe a prática de cinco crimes de homicídio negligente e um de ofensa à integridade física negligente.

O acidente, uma colisão que envolveu dois veículos ligeiros e uma carroça, ocorreu a 21 de setembro de 2015, na Estrada Nacional (EN) 2, perto de Castro Verde, no distrito de Beja.

A colisão ocorreu quando o condutor acusado pelo MP, um homem, de 76 anos e de nacionalidade suíça, seguia atrás da carroça e ao tentar ultrapassá-la bateu-lhe na traseira com a frente do seu veículo ligeiro.

Na sequência do acidente, cinco membros da família que viajava na carroça morreram: um casal, o homem de 35 anos e a mulher de 38, e três filhos, um bebé, de 11 meses, uma menina, de oito anos, e um menino, de 10 anos.

O casal, a menina e o menino morreram no local do acidente e o bebé ficou ferido em estado grave e foi transportado de helicóptero para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa, onde entrou em paragem cardiorrespiratória e acabou por morrer no dia seguinte.

A colisão provocou ainda três feridos, uma menina, de 14 anos, que seguia na carroça e também era filha do casal, e dois homens, que eram os condutores dos dois veículos ligeiros envolvidos no acidente e que sofreram ferimentos leves.

Um dos condutores é o que tentou ultrapassar a carroça e provocou o acidente e vai ser julgado, enquanto o outro, de 69 anos e de nacionalidade portuguesa, seguia atrás daquele e foi ilibado.