Um norte-americano sobreviveu depois de ter ficado cerca de 42 minutos sem pulsação devido a uma paragem cardíaca. O homem encontra-se fora de perigo e já agradeceu a quem lhe salvou a vida.

O insólito aconteceu na Carolina do Norte, a 26 de junho. Nesse dia, John Ogburn estava em casa no seu computador quando se deu o ataque cardíaco. Depois de recebida uma chamada de emergência, dois polícias que estavam próximos chegaram rapidamente e fizeram manobras de reanimação. Pouco depois a ajuda dos bombeiros chegou ao local.

Passaram 42 minutos e a pulsação de John voltou. Foi depois transportado para o hospital e foi induzido em coma para ajudar na recuperação.

John diz que se encontra bem, apesar de sentir apenas o peito dorido. “A manobra de reanimação é dura e deixa marcas, mas estou a ir muito bem”, diz o norte-americano à BBC. Os cuidados hospitalares aconselharam-no apenas a não conduzir por seis meses e está a regressar aos poucos ao trabalho.

O norte-americano diz estar em dívida para com os polícias que o auxiliaram isto porque as autoridades de socorro não são obrigadas a continuar as manobras de reanimação depois de 20 minutos sem sinais vitais. “Era suposto eles pararem passado um tempo mas não o fizeram e continuaram a tentar salvar-me. Estou muito agradecido por isso a eles”, disse.