Os trabalhadores do Metro de Lisboa entregaram esta terça-feira um pré-aviso de greve. A paralisação de 24 horas está agendada para os dias 1 e 3 de agosto. Mas a decisão final só será tomada no plenário do próximo dia 25 de julho. As paralisações são por 24 horas, mas podem ocorrer perturbações na circulação antes dos períodos agendados.

Os funcionários justificam esta greve com o “clima de confronto” na empresa e também com “a alteração unilateral das regras de prestação de trabalho e horários”, pode ler-se no comunicado desta manhã da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS). Para a federação sindical, a prioridade deve ser dada à contratação de mais trabalhadores e ao reforço do material circulante.

Segundo o jornal Público, outras três associações juntam-se a este anúncio. São elas a Federação dos Trabalhadores da Tracção do Metropolitano; da Manutenção, dos Trabalhadores dos Transportes e dos Trabalhadores do Metropolitano.