A Polícia Judiciária deteve um homem suspeito de ter tentado violar uma enfermeira no parque de estacionamento do hospital Garcia de Orta, Almada.

O crime, adianta o comunicado da PJ, ocorreu na noite do dia 11 de julho. Depois de ter esperado e perseguido a vítima, o suspeito obrigou a enfermeira a entrar no seu carro “através de recurso à força física e a ameaças graves”.

A resistência da vítima, os “incessantes pedidos de socorro” e a “intervenção de um utente do hospital” impediram a violação e levaram o agressor a pôr-se em fuga.

O incidente veio a público na passada sexta-feira após denúncia do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, que considera que o episódio “seria evitável, caso existissem medidas de segurança adequadas no perímetro do hospital”, lê-se no Público.

O sindicato apontou ainda o dedo ao “Conselho de Administração do Hospital Garcia de Orta”, já que “são legalmente responsáveis por garantir a segurança dos seus trabalhadores”.

O hospital, por sua vez, explicou, num comunicado, que usa “medidas de segurança como videovigilância, rondas sistemáticas por câmara existente na central de segurança e rondas efetuadas por pessoal da empresa de segurança que presta serviço a este hospital”. Foi “graças a estes meios”, acrescenta, que o suspeito foi identificado.

Ainda assim, a administração do Garcia de Orta disse que iria criar um grupo de trabalho para analisar a segurança. “Vai ser criado um grupo de trabalho para voltar a analisar toda a metodologia e equipamentos até agora usados e, caso assim seja considerado, sugerir eventuais melhorias”, lê-se no comunicado, citado pela TVI24.

O homem, detido pela “presumível prática do crime de violação na forma tentada”, será presente a interrogatório, esta quarta-feira, para que lhe sejam aplicadas medidas de coação.