As autoridades sul-coreanas estão a investigar o regresso de uma desertora norte-coreana ao seu país. Terá sido raptada pelo regime de Pyongyang ou voltou a casa voluntariamente?

Segundo o The Korea Times, Jeon Hye-sung fugiu da Coreia do Norte em janeiro de 2014 e tornou-se numa celebridade na Coreia do Sul, tendo participado em vários programas televisivos — nomeadamente um reality show intitulado “Homens sul-coreanos e mulheres norte-coreanas”.

Recentemente, surgiu num vídeo, publicado no canal de YouTube de propaganda do regime norte-coreano, intitulado “A verdade revelada por Jeon Hye-sung que foi usada para propaganda anti-DPRK [iniciais de Democratic People’s Republic of Korea, República Popular Democrática da Coreia]”.

https://www.youtube.com/watch?v=oexVR8M3ME8

A jovem diz ter sido obrigada a dizer mal do regime da Coreia do Norte nos programas de televisão sul-coreanos.

Eu difamei e falei mal da República Popular Democrática da Coreia como me disseram [para fazer]”, conta Jeon.

A desertora explica ainda ter “ido para o sul” com a ilusão de que poderia “comer bem e fazer imenso dinheiro”. “Agora estou na terra-mãe, a viver com os meus pais em Anju, província de Pyongan Sul.”

Outros desertores norte-coreanos dizem que Jeon foi raptada por agentes de Pyongyang na fronteira da Coreia do Norte com a China, quando estava a tentar ajudar familiares a fugir do país.

A hipótese de rapto também foi admitida por um político sul-coreano. Cheong Yang-seog, em declarações à United Press International (UPI), disse suspeitar que a jovem, de 25 anos, poderá ter desaparecido subitamente em abril durante um viagem à China com o passaporte sul-coreano. O político sublinha ainda o facto de Jeon ter deixado para trás os seus bens, algo que não aconteceria caso tivesse planeado deixar o país.