Depois da forte recusa inicial – a ponto de Marchionne ter chagado a declarar que a Ferrari só faria um SUV depois de lhe darem um tiro – em participar num segmento que há muito se tornou moda e que tem dado muito dinheiro a ganhar aos fabricantes que nele se aventuraram, a marca italiana acabou por dar o braço a torcer e prepara já o seu ingresso no mercado dos SUV e crossovers. Mas não de qualquer forma. Segundo avança a Autocar, o fabricante do Cavallino Rampante promete entrar na “guerra” com uma abordagem ligeiramente diferente – com um modelo sem portas traseiras visíveis (ou meio dissimuladas e sem puxadores, tipo Renault Clio), num conceito que a marca denominará de Ferrari Utility Vehicle, ou FUV.

Na base da notícia da revista britânica estão informações avançadas pelo analista Max Warburton, o qual garante que as recusas de alguns responsáveis do fabricante de Maranello em reconhecerem que a companhia está já a desenvolver um modelo SUV são, na verdade, “uma questão de semântica”. Já que o modelo avançará, mas num formato ligeiramente diferente daquilo que tem sido convencionado como um verdadeiro SUV – ou seja, com as portas traseiras “inteligentemente disfarçadas na carroçaria”.

Recorde-se que, ainda em Junho, o director comercial da Ferrari, Enrico Galliera, garantia: “Não estamos a produzir um SUV, porque um SUV não é um desportivo – pode ser rápido, mas não é um desportivo. Tal como não estamos a produzir um quatro portas, porque, embora pudesse ser rápido, não é um verdadeiro desportivo.”

A Ferrari tem de continuar fiel à sua origem, fazendo o que sempre fez, que é oferecer carros capazes de oferecer emoção. Desportivos”, declarou Galliera à Autocar.

Apesar destas declarações, Warburton garante que o SUV da Ferrari, para já conhecido apenas pelo nome de código F16X, deverá surgir no mercado pouco depois da viragem da década, mais concretamente em 2021. Avançando inclusivamente que o modelo poderá vir a ter preços a partir de 250 mil libras (pouco mais de 282 mil euros).

Em termos de concorrência, o F16X deverá assumir-se como um rival directo de propostas como o Lamborghini Urus, o Rolls-Royce Cullinan e o Aston Martin DBX, assim como de propostas de sucesso como o Bentley Bentayga.

O mesmo analista afirma ainda que, com o seu primeiro SUV, a Ferrari poderá vir a alcançar vendas anuais na ordem das 2.000 a 3.000 unidades.