O jornalista Sérgio Sá Leitão foi nomeado esta quinta-feira ministro da Cultura do Brasil, um lugar vago desde maio, quando surgiu o escândalo de corrupção que atinge o Presidente Michel Temer, informaram fontes oficiais.

O anterior titular da pasta, Roberto Freire, do Partido Popular Socialista (PPS), abandonou o cargo em maio, quando havia suspeitas que o ligavam ao caso que envolve também Temer.

É esta a conversa que pode comprometer Michel Temer

O novo ministro da Cultura, de 49 anos, trabalhou no diário Folha de São Paulo e no Jornal do Brasil, assim como no Jornal dos Desportos. Entre 2003 e 2006 foi chefe de gabinete do então ministro da Cultura, o cantor e compositor Gilberto Gil, e desde então tem ocupado cargos públicos, tendo chegado a liderar a Agência Nacional do Cinema (Ancine).

Atualmente, o novo ministro dirigia a Funarte, empresa que depende da câmara municipal do Rio de Janeiro e se dedica ao desenvolvimento, produção, distribuição e financiamento de várias atividades no setor audiovisual.