Dark Mode 193kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

O Google vai ter uma nova página de entrada

Este artigo tem mais de 3 anos

A Google vai introduzir grandes mudanças na página inicial do motor de busca. A "folha" branca e limpa vai deixar de existir, dando lugar a um espaço para cartões e notícias personalizadas.

i

A famosa página inicial branca, com o logótipo colorido do Google por cima da caixa da pesquisa vai ter um feed de notícias, baseado nos interesses do utilizador

AFP/Getty Images

A famosa página inicial branca, com o logótipo colorido do Google por cima da caixa da pesquisa vai ter um feed de notícias, baseado nos interesses do utilizador

AFP/Getty Images

Pela primeira vez desde o lançamento em 1996, a página inicial da Google vai sofrer uma mudança de fundo. A famosa página inicial branca e limpa, com o logótipo colorido (e variado) da Google por cima da caixa da pesquisa vai ter um feed de notícias, baseado nos interesses do utilizador.

Este feed personalizado já aparece nas aplicações móveis da Google para Android e iOS, desde 2012. A novidade agora anunciada está na passagem destas funções, já disponíveis nos smartphones, para o browser do computador, conta o The Guardian.

A Google, na passada quarta-feira, anunciou que estava a implementar uma melhor e maior personalização no seu feed, que arrancou com a expansão da Inteligência Artificial no assistente pessoal Google Now, em dezembro do ano passado.

O vice-presidente de engenharia da Google, Shashi Thakur, disse que esta mudança permitirá que os utilizadores vejam notícias “como os destaques desportivos, as melhores novidades, os vídeos mais virais, as novas músicas, histórias para ler, entre outras coisas“. A página inicial da Google deixará de “ser somente baseado em interações com o motor de busca e envolverá o que está a acontecer na área e em todo o mundo”.

Os utilizadores também poderão acompanhar os tópicos diretamente a partir dos seus resultados de pesquisa, para assuntos relacionados com desportos, filmes, música e celebridades, mostrando atualizações sobre esses mesmo tópicos.

Estas atualizações chegarão primeiro aos Estados Unidos e, mais tarde, serão disponibilizadas no resto do mundo.

Exemplo da aplicação móvel Google em iOS. Os “cartões” (tempo, mapas, notícias) vão passar a estar disponíveis no browser

O The Guardian recorda que, há 12 anos, a Google já tinha lançado uma página inicial personalizável, na altura chamada iGoogle. Esta assemelhava-se a outros portais e esteve disponível entre maio de 2005 e novembro de 2013, mas só estava visível para aqueles que usavam o login da respetiva conta Google e que escolhiam utilizar esta plataforma, em vez da tradicional página de pesquisa disponível nos endereços Google — google.com ou google.pt, por exemplo

O novo feed deverá exigir que os utilizadores tenham um seu login feito e apresentará várias colunas e cartões, que incluem notícias e atualizações de eventos, entre outras informações que também podem ser baseadas no Gmail e no calendário. Ou seja, fará uso do cruzamento de informação dentro do ecossistema de aplicações Google.

Ainda não se sabe se a nova homepage vai incluir o assistente por voz (Google Assistant), mas é mais que certo que esta mudança na página de entrada no Google vai, na prática, transformar o domínio google.com no maior portal da Internet — numa concorrência direta ao Yahoo e MSN.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.